segunda-feira, 7 de novembro de 2011

A Síndrome do "Bicho Preto"

Como todos sabemos, o racismo também ocorre contra os bichinhos. Cachorros e gatos pretos são sempre os últimos a serem adotados...
 

ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais)

EUA

Fotógrafo ajuda animais vítimas do preconceito a conseguirem adoção

11 de outubro de 2011


Por Natalia Cesana  (da Redação)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Foto: APN
Funcionários dos abrigos de animais dos Estados Unidos chamam de “síndrome do cachorro preto”: cães e gatos pretos são frequentemente os últimos a serem adotados e os primeiros a serem sacrificados. As informações são do jornal NZ Herald. Não há estatísticas, mas existem várias evidências e muitas possíveis explicações para o fato, que vão desde superstições até a ideia de que gatos pretos trazem azar. Existe até a hipótese de que animais pretos são difíceis de fotografar bem e, por isso, mais difíceis de serem divulgados.
Para combater o problema, os abrigos têm tomado uma série de medidas criativas, como reduzir as taxas de adoção e até melhorar a qualidade das fotos. “Surpreendentemente , ouvimos dos grupos de resgate a abrigos que cachorros pretos, especialmente os de grande porte, e gatos pretos levam mais tempo para serem adotados”, disse Kim Saunders, vice-presidente do abrigo petfinder.com, maior banco de dados de adoção dos EUA.
Alguns acham que a “síndrome do cachorro preto” seja brincadeira, mas Inge Fricke, diretora dos assuntos relacionados a abrigos e cuidados animais da Sociedade Humanitária dos EUA, insiste que não. “Não há estudos definitivos para provar absolutamente que o fenômeno exista, mas é algo comumente aceito como verdade por aqueles que trabalham em abrigos”, explica. Algumas pessoas que lidam com adoção dizem que há mais animais pretos que de outras cores disponíveis nos abrigos. Outras pensam, erroneamente, que os animais podem ser vistos como uma ameaça. Mike Arns, presidente do Centro Animal Helen Woodward, em Rancho Santa Fe, Califórnia, diz que a culpa é em parte da cultura construída em torno da aparência. “Se você pensar em qualquer filme que traga um cachorro como sendo o demônio, ele sempre será preto. As bruxas dos filmes também sempre têm um gato preto”, diz.
Alguns abrigos mudaram até a iluminação, usando cobertores de cores claras ou ainda vestindo os animais para que eles consigam uma foto melhor para ser colocada nos sites, anúncios e flyers. Seth Casteel, fotógrafo de Los Angeles, afirma que qualquer animal de abrigo representa um desafio, mas os pretos estão no topo da lista. “Para fotografar um cão ou um gato preto de forma eficaz, você precisa capturar a personalidade, as características físicas e outros detalhes importantes. A chave é a iluminação e a velocidade do obturador”, disse Casteel.
Por anos, Casteel foi voluntário em abrigos de todo o país, tirando fotografias de cães e gatos de todas as cores. Ele inclusive acaba de lançar um programa sem fins lucrativos chamado Second Chance Photos, para ensinar outros voluntários como tirar boas fotos desses animais. “Animais pretos devem ser fotografados na sombra ou em um dia nublado, não sob a luz do sol direta”, recomenda o fotógrafo. Em seu site, a Sociedade de Proteção e Prevenção da Crueldade Animal de Oahu, no Havaí, fala sobre a síndrome do cão preto e pede aos potenciais tutores: “não julguem um animal pela sua cor”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário